Educadores (as) Gaúchos (as) merecem respeito!

Nota do Partido dos Trabalhadores do RS

O compromisso dos (as) trabalhadores (as) da educação com o direito da população gaúcha à educação pública de qualidade faz com que esta categoria resista, tenazmente, aos profundos ataques que vem sofrendo no último período: cinco anos de congelamento salarial, 49 meses de parcelamento, aumento da contribuição previdenciária e proposta de desestruturação da carreira do magistério (via projeto de lei e emenda constitucional). 

Nesse contexto de inversão do papel do Estado – em que as políticas do governo estadual, alinhadas às federais, desmantelam o patrimônio público – os (as) educadores decidiram pela greve, com amplo apoio da sociedade, especialmente das comunidades escolares. A greve, iniciada em novembro de 2019, sob a liderança do CPERS/Sindicato, não sensibilizou o Governo Leite, que não apontou nenhuma alternativa para a superação do impasse. Ao contrário: propôs que o Sindicato assinasse um acordo, autorizando a punição dos (as) grevistas com um “pedagógico” desconto salarial parcelado. Essa medida, além de autoritária, aprofunda a situação de endividamento e de miserabilidade que afeta a vida dos (as) trabalhadores (as) e a própria imagem da educação pública do RS.

O Partido dos Trabalhadores, historicamente, reconhece o direito de greve como instrumento de luta da classe trabalhadora e, sempre que governa, privilegia o diálogo e soluções que envolvam a garantia de cumprimento das atividades letivas, como propõe-se o Sindicato. Lamentamos que os (as) educadores (as) estaduais, já penalizados com a contínua redução de seu poder aquisitivo, sejam duplamente punidos(as) por sua luta justa. Consideramos ser urgente e necessário que o Governo Leite reveja sua posição.

Por isso, estaremos juntos e solidários na busca da reversão da penalização de milhares de profissionais da educação pela luta realizada na defesa de seus direitos, reafirmando o compromisso de manter a coerência da bancada de deputados e deputada na votação dos projetos que se encontram na Assembleia Legislativa. 

Porto Alegre, 13 de janeiro de 2020.

Partido dos Trabalhadores – PT/RS