Educação e democracia de mãos dadas em São Leopoldo

Hoje foi um dia pra lá de especial, como se diz aqui no Rio Grande do Sul. Em São Leopoldo, cidade localizada a 36 quilômetros de Porto Alegre, a educacao pública municipal pulsa democracia. Centenas de crianças e adolescentes, alunos das escolas de ensino fundamental, tomaram posse como representantes dos respectivos grêmios estudantis. A eleição, nas 36 Emefs, ocorreu no mês de abril. Nesta quinta, 23 de maio,  foram empossados os eleitos em 34 escolas, numa cerimônia que lotou o auditório do Colégio São Luís. 

O prefeito Ary Vanazzi (PT) era só emoção durante o ato de posse. “Nós estamos na contramão de muitos governos, inclusive o federal, felizmente. Aqui em São Leopoldo a educação é prioridade, não só em investimentos e obras, mas também na formação de lideranças através da participação democrática.”

A eleição de grêmios estudantis nas escolas municipais leopoldenses tornou-se obrigatória depois da aprovação de uma lei na Câmara de Vereadores, proposta pelo petista Eduardo (Dudu) Moraes, que começou sua trajetória política no meio estudantil secundarista. 

Pela lei, foi determinada a readequação dos regimentos internos escolares contemplando o processo de implantação e eleição de grêmios.

A Secretaria Municipal de Educação também realizou uma parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com o nome de Formação Gestão Democrática: Ampliando Territórios Educativos para além dos muros da escola. A formação contempla os Grêmios Estudantis, os Conselhos Escolares e as Equipes Diretivas.

O governo municipal investiu este ano também na compra de kits escolares, com mochilas e materiais, contemplando 9.500 alunos, da educação infantil, ensino fundamental e médio e turmas do EJA. Em outra cerimônia esta semana, foi assinado ainda aumento de repasse aos CPMs, cujos valores estavam defasados desde 2008.

Em São Leopoldo é assim: respeito, democracia e cidadania de mãos dadas com a educação. 

Foto: Carlos Pereira