Orientações aos Diretórios Municipais para o 8 de Março


Companheiras e companheiros,

Iniciamos o ano com enormes desafios. Os primeiros dias do Governo Bolsonaro demonstram que este irá se dedicar a uma agenda de retrocessos no campo dos direitos e das políticas públicas e sociais, com impacto mais direto na vida das mulheres, dos povos indígenas, das pessoas negras, LGBTTIs, crianças e adolescentes e da população pobre e trabalhadora como um todo.

Os indícios sobre o possível envolvimento das milícias ligadas à família Bolsonaro com o assassinato de Marielle Franco chocaram o país, e talvez seja só o começo de um conjunto de revelações sobre o clã presidencial.

O autoexílio de Jean Wyllys frente às ameaças contra a sua vida e de sua família demonstra que os nossos adversários se utilizam cada vez mais de recursos sórdidos e criminosos, estranhos à política.

A perseguição implacável ao Presidente Lula e os constantes ataques aos direitos e liberdades fundamentais nos exige coragem e determinação militante para construirmos uma oposição forte e em sintonia com a organização e as lutas do povo.

No Rio Grande do Sul, o receituário liberal de Eduardo Leite com redução do Estado gerando forte impacto sobre as políticas, contribui para o agravamento deste cenário e das condições de cidadania da população gaúcha.

No próximo dia 13 de fevereiro, quarta-feira, queremos fortalecer em todos os municípios a Campanha de Filiações ao PT priorizando a mobilização de jovens e mulheres.

Iniciamos também os preparativos em todo o Estado para os atos e atividades relativas ao 08 de Março – Dia Internacional da Mulher, um dia de luta e de afirmação dos Direitos das Mulheres. É fundamental que as Mulheres do PT participem ativamente da construção das agendas junto com os movimentos feministas, de mulheres, sociais e populares em cada cidade e/ou região.

Nestes espaços, além da defesa da pauta específica de defesa dos Direitos das Mulheres, como o combate à violência, a afirmação dos direitos sexuais e reprodutivos, a defesa das políticas para as mulheres e da igualdade de gênero nos diferentes espaços da sociedade, devemos fortalecer a defesa da Democracia e do Estado Democrático de Direito casada com a defesa do Presidente Lula.

Lula que foi condenado sem crime e preso sem provas, vítima de perseguição política, com seus direitos básicos negados pelo Estado brasileiro, é a expressão máxima do regime de exceção que passou a se constituir no país no último período.

Por isso, orientamos as nossas Direções Municipais e Regionais e todo o conjunto de lideranças, dirigentes e militantes partidários para que venham a apoiar ativamente a agenda de lutas dos movimentos feministas e de mulheres.

Sugerimos algumas atividades a serem realizadas durante o mês de março:

  1. Manifestações, pronunciamentos nas Casas Legislativas sobre o 08 de março, seu significado e sobre os retrocessos apresentados pela conjuntura nacional e estadual;
  2. Manifestações nas redes sociais e nos veículos de comunicação no âmbito local e regional sobre a pauta dos direitos das mulheres e a conjuntura nacional e estadual. Articular entrevistas, artigos, vídeos, etc;
  3. Roda de conversa em universidades ou escolas sobre os direitos das mulheres e o papel das mulheres na sociedade;
  4. Diálogo de casa em casa nos bairros para tratar da conjuntura e do ataque aos direitos: previdência, violência, saúde, educação, trabalho e renda, segurança, transporte, moradia e o direito à cidade;
  5. Ouvir as pautas das comunidades e construir coletivamente ações de solidariedade que contribuam para o protagonismo e a autonomia das mulheres;
  6. Organizar eventos culturais que valorizem o protagonismo e a produção das mulheres;
  7. Realizar atividades partidárias com filiadas e simpatizantes para debater o PT e as Mulheres e o papel do PT na oposição no Brasil e no RS –  na defesa da Democracia, dos Direitos e do Presidente Lula!

Informo ainda que a Secretaria de Mulheres do PT do RS realizará, em articulação com as coordenações regionais e direções municipais, Plenárias Regionais de Mulheres do PT durante o mês de março com o objetivo de debater a conjuntura e o papel do PT na oposição aos governos Leite e Bolsonaro.

Por fim, as Secretarias Nacional e Estadual de Mulheres do PT produzirão materiais para serem distribuídos nas atividades do 08 de Março e do Carnaval. Os Municípios e Regionais interessados devem fazer o contato pelo e-mail: mulheresptrs@gmail.com

Misiara Oliveira

Secretária de Mulheres do PT do RS

Coletivo Estadual de Mulheres do PT/RS