Mulheres de Viamão divulgam carta a favor de Haddad, Manuela e pela democracia

“Somente um governo que tem a democracia como valor é capaz de dialogar com a pauta das mulheres”, assim inicia o documento de contribuição das mulheres de Viamão, município da Região Metropolitana de Porto Alegre, durante atividade realizada nesta na quarta-feira (17).

No documento as mulheres ressaltam que tem em “Haddad e Manuela a verdade. Haddad é um homem sensível com a questão das mulheres, e Manuela é feminista que coleciona histórico de atuação em defesa dos direitos, mais uma garantia, portanto para que a pauta das mulheres sempre seja defendida”.

A pauta da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres e Direitos Humanos também está na carta, que foi entregue para divulgação na imprensa local. Assinaram o documento PT, PSOL, PCdoB, Marcha Mundial das Mulheres (MMM), União da Juventude Socialista (UJS), Mulheres MST, CPERS, Associação de Educadores Populares de Porto Alegre (AEPPA), Federação das Idosas e UBM.

Participaram da atividade a vereadora de Porto Alegre e deputada estadual eleita, Sofia Cavedon; e ÌYÁ Sandrali Bueno.

Leia a carta abaixo.

 

CONTRIBUIÇÃO DAS MULHERES DE VIAMÃO

CARTA À SOCIEDADE VIAMONENSE

MULHERES CONTRA O FASCISMO

HADDAD PRESIDENTE E MANUELA VICE

“Somente um governo que tem a democracia como valor é capaz de dialogar com a pauta das Mulheres”

As Mulheres de Viamão sempre tiveram uma história de luta muito forte! Nos anos mais recentes 80, 90 e 2000 para cá, muitos avanços foram registrados, frutos desta caminhada.

Conquistas que há muito custo se materializaram, foram necessários embates importantes onde às mulheres se impuseram e colocaram suas necessidades na pauta do dia.

Movimentos independentes, feministas, ou mesmo organizações as mais variadas que defendiam  como centro políticas que melhorassem de verdade a condição das mulheres, resultou em políticas públicas concretas, a mais recente foi a delegacia especializada para Mulheres Vítimas de violência.

Mas se por um lado as conquistas vieram, forjadas na luta, por outro, a conjuntura do país vem tratando de acabar com estes direitos. Cada reforma  que prejudica a classe trabalhadora, prejudica em dobro as mulheres pela situação patriarcal em que a sociedade ainda permite.

Para as mulheres a democracia é um valor. A história é a mãe da sabedoria, portanto entendemos que só avançaremos em nossas pautas e asseguraremos nossos direitos em uma democracia, garantindo oportunidade para todas.  A democracia é segurança social para isso. Porque o intuito da lei é proteger o direito dos mais enfraquecidos perante os olhos da sociedade.

Um projeto que não combata o patriarcado, a miséria, o racismo, a LGBTfobia, e intolerância religiosa, e a desigualdade social, não serve para as mulheres. A nossa luta contra o patriarcado ainda é longa, vivemos um momento histórico de crescimento do fascismo e suas nuances, nossa unidade agora é conter o conservadorismo, a representação do retrocesso, a volta da ditadura, a legitimação da cultura do estupro, do machismo do extermínio da juventude negra. Antes da luta pelo avanço da pauta das mulheres, através de politicas públicas e legislações que garantam direitos, nossa luta e unidade é pela garantia da DEMOCRACIA, das liberdades individuais, de uma educação sem mordaça, de uma pátria soberana a serviço de todas e de todos.

Sendo a democracia a arte do diálogo, nós nos pautamos por ela para sair da invisibilidade que historicamente o patriarcado tentou nos impor.

Politicas públicas precisam funcionar, para se tornarem políticas gerais incorporadas em todos os programas governamentais. Para isso precisam de investimento de fato. O Governo que defendemos precisa garantir as políticas que já foram propostas em conferência, encontros, etc. pautados para este fim. Um governo de verdade para as mulheres dialoga com todas estas questões e insere em seu plano de governo nossas necessidades e especificidades.

Temos na chapa Haddad e Manuela esta possibilidade. Haddad é sensível com a questão das Mulheres e Manuela é feminista que coleciona histórico de atuação em defesa de nossos direitos. Mais uma garantia, portanto, para que esta pauta esteja sempre viva.

Somente partidos e governo que têm tradição de tratar deste assunto pode ter a nossa confiança. Porque entendemos que a sociedade se modifica quando seus movimentos populares e sociais se apropriam de seus destinos, têm consciência de suas pautas e colocam todo o seu esforço para mudar, coletivamente a realidade da classe trabalhadora. Aos governos cabe o compromisso e a responsabilidade com estes movimentos e com estas mudanças.

Por isso escolhemos um governo que enxergue para além dos números, mas que perceba e respeita as diferenças, nas pautas de reivindicação destas mulheres e atenda cada situação conforme suas necessidades. Mulheres negras, terão suas pautas específicas, as mulheres lésbicas, travesti, transgeneres, transexuais, terão também pautas com suas necessidades diferenciadas e assim por diante. Por isso o exercício do diálogo e da escuta são tão  importantes nos governos. A vida das Mulheres importa, assim como nossa autonomia e liberdade.

Por fim temos a dizer, que Mulheres de todo o Mundo, de todo o Brasil, construíram condições e legitimidade para apresentarem suas políticas e não aceitarão nada a menos do que já foi alcançado. Nosso propósito é garantir as conquistas e avançar no muito que ainda falta para sermos cidadãs de fato. Devolvam-nos os equipamentos das Secretarias Nacionais de Políticas para as Mulheres e Direitos Humanos!

As Mulheres de Viamão seguem nesta mesma lógica de lutas. Exigindo serem ouvidas, respeitadas e visibilizadas, atendidas em suas pautas históricas e com participação ativa nos governos e na sociedade.

FASCISMO, nunca mais!

Haddad Presidente! Manuela Vice!!!